historia_edited.jpg

De onde viemos

Nossa história

Em um ato histórico, a Associação Brasileira de Mulheres nas Geociências (ABMGeo) foi criada em 21 de agosto de 2018, durante o 49º Congresso Brasileiro de Geologia, realizado no Rio de Janeiro. As co-fundadoras da associação, eleitas para compor a primeira Diretoria Executiva, foram: Aline Tavares Melo (UFMG), Gláucia Cuchierato (GeoAnsata), Larissa Lago (PUC-Rio de Janeiro), Leticia Freitas (USP), Lila Queiroz (CPRM-Belo Horizonte), Luciana Felicio (CPRM-Brasília), Mariana Ferreira (SBG Brasília) e Rosaline Silva (UFMG). O encontro contou com a presença de aproximadamente 150 pessoas.

 

A ideia nasceu da reunião do Grupo de Mulheres nas Geociências da UFMG, em 5 de julho de 2018, quando a professora Lúcia Fantinel relembrou o Encontro Nacional de Mulheres  do Congresso Brasileiro de Geologia de 1978, último evento do tipo até então. Neste encontro, a principal pauta debatida foi a reivindicação da liberdade para executar trabalhos de campo. Esse grupo, inspirado pelo relato da Lúcia, decidiu, então, organizar outra reunião nacional, 40 anos depois, para discutir o progresso das condições de atuação e os desafios enfrentados pelas mulheres nas geociências no Brasil. Sua articulação ocorreu através de um grupo de WhatsApp formado por mulheres envolvidas em organizações e coletivos já existentes nas geociências no Brasil: Grupo de Mulheres nas Geociências (UFMG), Comitê de Pró-equidade de Gênero e Raça (CPRM), Coletivo de Mulheres (CPRM/Salvador), Coletivo Feminista (Salvador), Mulheres Geocientistas (Manaus), Levante Feminista da Geo (UnB), Coletivo Feminista Geóloga Dinalva (USP), Mulheres de Gaia (UFRGS), entre outras representantes de diversos estados brasileiros. Neste grupo, muitos relatos de casos de sexismo, discriminação de gênero, assédio e abuso foram surgindo. Diante desses casos, tornou-se latente a necessidade de uma organização formal para lutar pela equidade de gênero e pelo fim das situações de assédio. A princípio, esta foi a demanda geradora dessa articulação.

 

A primeira reunião do grupo fundador, organizado por meio de uma Associação, ocorreu por videoconferência, em 16 de julho de 2018. Durante a reunião, foram discutidas as ações necessárias para a fundação da ABMGeo, tais como a elaboração do estatuto, a solicitação de um espaço para a realização de uma assembleia nacional durante o Congresso Brasileiro de Geologia, estrutura de organização e missão da Associação. O estatuto foi redigido com a colaboração de mulheres de diferentes grupos das geociências de todo o Brasil, que também estiveram presentes na assembleia constituinte. A ABMGeo foi fundada com a meta de promover a integração das mulheres nas geociências no Brasil e lutar pela equidade de gênero, seja no setor privado, nas universidade ou em órgãos governamentais.